O Deus de Elias - A. B. Simpson


Sempre fiquei feliz por Eliseu não ter dito: "Onde está Elias?" Ele havia perdido seu amigo e pai espiritual, e se alguma vez um sentimento de luto pudesse ser justificado, teria sido no caso de Eliseu. Mas seu único pensamento era o Mestre e não o servo. Por trás de toda a vida e obra maravilhosas de Elias, ele viu apenas os recursos infinitos daquele Deus que poderia ser tanto para ele quanto Ele havia sido para seu mestre. O profundo clamor de sua alma não era por mera simpatia humana, mas pela manifestação do poder e da presença sobrenaturais de Deus. A profunda necessidade da vida de Eliseu era a mesma profunda necessidade que toda alma sincera sente hoje – a revelação de Deus, a realização do sobrenatural.